28º dia – De Valparaíso, Chile a Mendoza, Argentina pelos Andes

Era para ser uma viagem rápida de 400 km aproximadamente.

Saímos ao meio-dia de Valparaíso no Chile em direção a Mendoza na Argentina. Passamos pelos Andes. Que estrada! Um visual alucinante dos Andes. Só subida. Saímos do nível do mar para mais de 3200 metros de altura. A temperatura caiu de 35ºC para 10ºC.

Passamos pelas famosas curvas conhecida como Caracoles. Se um caminhão perde os freios já era. Não há nenhum guard-rail. O que se sobe nestas curvas é absurdo. Você sai de 1500 metros e de repente você já está a 3000 metros!

A aduana do Chile foi tranquila para sair perto de Portillo. O problema foi na Argentina. Lá há uma aduana que demorou umas 3 horas. É uma aduana diferente pois tem os 2 países integrados na mesma aduana, ou seja, o mesmo lugar para “check-out” do Chile e “check-in” da Argentina. Foi a nossa 5ª entrada na Argentina. Estamos agora com poucas páginas disponíveis em nossos passaportes. Aproveitamos a demora na aduana para assistir ao filme Shutter que havia gravado no notebook. Foi ótimo para passar o tempo.

No total demoramos 10 horas para chegar a Mendoza. Ficamos no pior hostel até agora, o 5ª Hostel. Apelidamos de 5ª categoria Hostel. Para se ter uma idéia o beliche do Roberts quebrou. Encontramos alguns filhotes de barata nos lençóis. E por aí vai.

Cansados, jantamos e apagamos.

27º dia – De Santiago, Chile a Valparaíso e Viña del Mar, Chile

Antes de sairmos de Santiago conheci uma pessoa muito interessante que havia acabado de chegar ao Hostel. A simpática jornalista americana Ida Antares Becker. Ela está fazendo uma viagem ao redor do mundo durante um ano para conhecer o que as pessoas tem como sua “verdade”. Ela está desenvolvendo um projeto chamado Universal Truth Project (site www.utruthproject.org). Já viajou pela Ásia, Oriente Médio e África do Sul. Ela tem visto que quanto mais pessoas ela conhece mais ela percebe que as pessoas são iguais. Santiago foi sua primeira parada na América Latina. Para minha surpresa fui convidado a fazer uma declaração sobre minha verdade e fui parar no site dela.

De Santiago a Valparaíso, no litoral do Chile, dá aproximadamente 1 hora e meia de carro. O tempo estava excelente em Santiago mas chegando em Valparaíso estava totalmente nublado e até frio.

Valparaíso e Viña del Mar são cidades que são praticamente coladas uma na outra mas totalmente distintas. Valparaíso é antiga e Viña del Mar é moderna. Valparaíso está mais para Vila Madalena e Viña Del Mar mais para Jardins. Valparaíso é famosa pelas casas de madeira que ficam nos morros (Cerros) e coloridas. Suas ruas são bem íngremes. Lá fica uma das casas que já viveu o escritor Pablo Neruda.

Viña del Mar as casas são modernas, há diversas mansões de frente para o mar, casinos. Há um festival musical famoso que acontece todos os anos chamado Festival de Viña. Há um relógio de flores bastante conhecido na rua principal.

Acabamos ficando em Valparaíso num hostel no Bairro de Villa Maria Antonieta. Lá conhecemos a figura ímpar de Raul, um chileno que fala bastante, mas bem simpático. Conversamos de distintos assuntos, desde política, aspectos sociais, povo. Ele gosta muito do Brasil, já chegou cantando músicas brasileiras para nós. Muito engraçado.

Mais tarde fomos conhecer a noite de Valparaíso. Fomos no El Huevo. Uma mega balada com 4 andares com pista de salsa, pista eletrônica, pista de reaggeton, pista de som ao vivo, pista de som anos 80 e karaoke. Tem um terraço no topo do prédio com a visão do mar, das pistas de dança e dos morros. Lindo!

Na saída para matar a fome um Hot Dog com Guacamole, segundo Raul, “el mejor hot dog del mundo” hehehe. Calma muchacho!