20º dia – De Coyhaique, Chile a Puyuhuapi, Chile pela Carretera Austral

Pegamos a Carretera Austral e fomos em direção a Puyuhuapi. Este vilarejo é famoso por possuir um glaciar suspenso. É um glaciar formato no topo da montanha que é fruto da neve e da queda d’água que existe lá no topo. O visual é bonito, mas não espere muito se você já viu o Glaciar Perito Moreno. A melhor visão que se tem é de um mirante dentro de um parque. Paga-se CLP 3000 (R$ 12) para entrar. Honestamente não sei se vale a pena. Da Carretera Austral (estrada) é possível vê-la também, mas mais distante.

Seguimos viagem em direção ao vilarejo Puyuhaupi.

Se tiver mais que 500 pessoas no vilarejo é muito. A cidade cheira a lenha devido a calefação das casas de madeira. Todos páram para olhar você. Ainda mais eu que tengo los ojos cerrados.

Os vilarejos são muito curiosos. Mal nosso carro chegou nas Cabañas que iríamos nos hospedar, um senhor foi abrir o supermercado em frente que estava fechado. Fomos até uma padaria para comprar pães. Chegamos lá e estava aparentemente fechado. Mas de repente sai uma mulher de uma casa vizinha e abre a padaria. É que como o movimento é baixo ninguém fica nos estabelecimentos. Algumas casas tem ovelhas de estimação, amarradas com cordas, como se fossem cachorrinhos. Que dó!

Mais uma noite de vinho e pães…fomos dormir, ainda gripados.

Anúncios

17º dia – Em El Calafate, Argentina

Por Alex

De manhã trocamos dinheiro e fizemos as compras no supermercado, já que era dia 24/12 e as lojas fechariam mais cedo. De lá fomos para o Glaciar Perito Moreno. Em 1h mais ou menos chegamos ao Parque Nacional Los Glaciares. Pagamos os AR$ 40 ( aprox R$ 30) e fomos ver o glaciar.

O glaciar é algo impressionante. Indescritível. Enorme. Parece não ter fim. De longe parece que uma onda gigante vinha pelo rio e de repente congelou. É uma parede de gelo de 60 metros de altura e mais 180 metros debaixo da água. Além dos 12 quilometros de comprimento. Foi lá que o Presidente Lula foi a convite do presidente Kirchner para promover o turismo de brasileiros por terras argentinas. O grande espetáculo do Glaciar são as quedas das paredes de gelo. Infelizmente não vimos uma bloco grande cair, mas vimos alguns menores. Primeiro ouve-se um estrondo como se fosse um trovão. Em seguida, tem a queda do bloco. Ele afunda e depois de alguns segundo emerge da água, fazendo outro barulho.

Este glaciar é famoso porque durante o inverno o glaciar é tão grande que chega a represar a água num lago. A medida que a geleira vai derrentendo a água abre um túnel no glaciar. Esse rompimento do Glaciar Perito Moreno é motivo de notícia nacional. Neste ano foi o ano na qual o túnel se rompeu mais cedo, despertando o interesse mundial porque suspeita-se que o rompimento foi tão cedo devio ao aquecimento global. Um detalhe é que este glaciar é o único glaciar que continua crescendo no mundo.

Pela noite fizemos nossa modesta ceia de Natal. Todos um pouco meio down por estarmos longe de nossas famílias nesta data. Os italianos do Hostel eram os mais animados. Não sei se foi por causa das mais de 12 garrafas de vinho que haviam tomado e vários “Buon Natale!”