7º dia – De Buenos Aires a Mar del Plata

Por Alek

Cedo na Capital Federal (assim que esta no mapa do gps), acordamos até que cedo, dasayunamos ( Muito bom o cafe da manha desse albergue, com media lunas e tudo mais), atolamos tudo nas malas, despedimos do pessoal do hostel e fomos buscar a valentona Pajero.

No estacionamento, foi bacana trocar ideia com o guardador de carro. Fiquei surpreso, ele me perguntou como estava o Brasil, tamanho da industria em São Paulo e a conversa entortou pra politica!! Do nada o cara estava falando dos governos corruptos da america do sul!!! Isso sim é que é povo politizado.

Seguimos em direção ao obelisco e Nueve de Julho montando a rota no gps e fomos seguimos em direcao à Mar del Plata. Abastecemos no posto – boa dica abastecer fora de Buenos Aires – e aproveitamos para comprar o cabo de aço para guinchar o carro em emergências (acessório obrigatório – 35 pesos) e um kit de primeiros socorros (também obrigatório – 40 pesos) que são vendidos em postos de gasolina, seguindo dicas de camaradas do site mochileiros, porém, só tinham o cabo – as dicas eram de que se tratava de um cambão-, compramos mesmo assim porque nao tinhamos nenhum, e perguntando pra varios motoristas e frentistas por la diziam que não era necesário… melhor ter esse do que nao ter nada.

Picamos a mula em direção a Mar del Plata. 450km bem sinalizadas, e haviam pedagios (peajes) que variavam de AR$ 1,00 a AR$.

Mar del Plata

Chegamos as 19h ainda muito claro. Logo sentimos um vento muito gelado e de uns 50 km/h. Apesar do sol e dos 20 graus, o vento gelado obrigou a gente a tirar os agasalhos da mala pela primeira vez.

Tínhamos uma reserva num Hostel filiada a Hostelling International, porém ao chegar lá nem fomos atendidos. O boludo do argentino deixou a gente esperando uns 20 minutos fazendo não sei o que. Haviamos pego um folder de hotés baratos no último posto que pssamos e descobrimos que o preço em hotéis poderia sair mais barato que o hostel. O hostel sairia $AR 65 pesos por pessoa e num hotel sairia por $AR 42 num quarto duplo, banheira, café da manhã. Ficamos no hotel America, fica no centro, mas beleza, estamos de carro, o que facilita qualquer locomoção.

Alex para fazer minha lavanderia, lavando as roupas na banheira. O quarto parecia um cortiço, com cabides e roupas penduradas.

Dormir? nem pensar!!! Não dexariamos de aproveitar um dos atrativos que fizeram nos escolher essa city. Fomos a um boliche (espécie de barzinho) na avenida constitucion, primeira escolha do atendente do hotel. Ainda antes, quando procurava por comida e hielo, um maluco la falou desse lugar também. Mais curiosos fomos de taxi, apenas AR$ 20,00. Um lugar bem legal, com vários ambientes chamada Sobremonte – AR$30,00, soda+vodca=AR$ 15,00, ambientes com música eletronica, musica en vivo, salsa, etc.. uns 10. Apreciamos a verdadeira beleza do lugar e voltamos ao hotel, mas antes, é claro, um pancho (cachorro quente), clássico.

No dia seguinte acordamos e fomos fazer um tour pela city, comecando pela Playa Grande. Decidimos comer por la, porem, foi uma pessima ideia, muitos lugares fechados e as poucas opções restantes caros e não muito boas. A praia de longe parecia uma maravilha, agua limpa, mujeres. Porem, chegando la, passamos por uma area imensa cercada privada, e depois disso, uma areia escura feia, um cenário que nos fez mudar a ideia!!

Tostamos um pouco no sol e fomos ver uns Lobos Marinos, que ficam perto do porto. Impressionante, pra começar com o cheiro!! Eles fedem muito!!! Mas são fascinantes, há uma colonia de 800 deles (segundo a placa) por la, e pela meia hora que ficamos la tivemos a impressão que suas vidas se resumem a coçar, brigar , rugir e espirrar, soltando guspe nos visitantes. São enormes, nem a pajero tracionada conseguiria atropelar um deles.
Compramos uns regalitos – souveniers – e voltamos forçados pelo cansaço, e tambem para atualizar o roteiro e tal. Passamos por um mercadinho para comprar uma comida rapida e para el dormitorio.

Desmaiamos e só nossos guerreiros taticos Toni e Alex conseguiram vencer o sono para fazer as atualizações. Por um momento que não sei se era sonho ou realidade o Ale me falou que sairiamos às 5:00, e no mesmo estado mental disse que beleza. haha.

Acordei no meio da noite con hambre – morto de fome – e fui procurar comida. Achei uma lanchonete na mesma rua e mandei uma milanesa completa, pão duro mas ok!! Feito, voltei, o soldado Alex estava mexendo no blog, que diga-se de passagem esta muito louco, e voltei pra cama.

Anúncios

Uma resposta

  1. Achei bem interessante. Me chamou a atenção principalmente a parte que você comenta sobre os cabos. Wilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: